Justiça ouve testemunhas sobre alfabetização de Tiririca

Pouco antes das 14h30, chegou para depor como testemunha, em audiência no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Victor Ferreira, jornalista da revista Época que escreveu reportagem intitulada "Tiririca, o candidato que não lê", na qual levantou suspeitas sobre o grau de alfabetização do deputado federal mais votado do País nas últimas eleições, Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP). A audiência apura suspeita de que a declaração de instrução do parlamentar, apresentada à Justiça Eleitoral e na qual garantiu ser alfabetizado, tenha sido preenchida por outra pessoa. Victor chegou acompanhado de sua advogada.

ANNE WARTH, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 15h09

Além dele, a audiência deve ouvir médicos que irão atestar se o candidato sofre de um problema na mão, como alega a defesa. Na manhã de hoje, Tiririca teria sido submetido a teste de compreensão de texto e a um ditado. O processo deve ser concluído ainda hoje. O comediante deixou o tribunal por volta das 12h30, sem falar com os repórteres que fazem plantão no local. Perto das 14h30, o parlamentar retornou ao local em que ocorre da audiência, mas, de novo, não quis falar com a imprensa. O deputado federal eleito sorriu e acenou para a imprensa. Tiririca foi eleito neste pleito pela coligação Juntos por São Paulo (PR/PT/PRB/PCdoB/PTdoB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.