Justiça obriga Petrobras a encontrar corpos - ou pagar caro

A juíza da 8ª e da 9ª Varas de Órfãos e Sucessões do Tribunal de Justiça do Rio, Márcia Capanema de Souza, concedeu agora há pouco liminar à família do operador Charles Roberto Oscar, um dos mortos no acidente da plataforma P-36, obrigando a Petrobrás a regatar os corpos das vítimas em 24 horas.Se não cumprir a ordem, a estatal será multada em mil salários mínimos diários. "Na absoluta impossibilidade de fazê-lo (o resgate) de imediato, deverá a ré, no mesmo prazo, apresentar ao juízo plano de resgate especificando os prazos necessários para tal", escreveu a juíza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.