Justiça nega pedido de pemedebistas contra convenção

Partido vive disputa interna entre grupos contra e a favor da aliança com o PT nas eleições

estadao.com.br,

04 de fevereiro de 2010 | 14h13

A Justiça do Distrito Federal negou nesta quinta-feira, 4, o pedido de um grupo do PMDB contrário à realização antecipada da convenção da legenda, marcada para 6 de fevereiro. Com a decisão, foi confirmada a realização da convenção neste sábado, 6.

 

A articulação da oposição interna da sigla, que entrou com duas ações na Justiça contra a realização do encontro, foi motivada pela insatisfação de alguns elementos do partido com a maneira como as lideranças estão costurando a aliança com o PT. Eles defendem a consolidação de uma candidatura própria, em uma chapa encabeçada pelo governador do Paraná, Roberto Requião. Por sua vez, o presidente da Câmara, deputado Michel Temer, se organiza para garantir a própria presença como vice na chapa da ministra Dilma Rousseff.

 

O objetivo da convenção é eleger a nova Executiva Nacional do PMDB, que terá Temer como presidente. O encontro foi antecipado do dia 10 de março para o dia 6 de fevereiro porque, dentro do partido, circula a ideia que é necessário apressar a conclusão da aliança com o PT, antes que a pré-candidata do partido cresca nas pesquisas. A presença de Temer na presidência do partido o fortaleceria no momento de pleitear a vaga de vice.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.