Justiça nega habeas corpus ao ex-juiz Rocha Mattos

O ex-juiz afastado João Carlos da Rocha Mattos, de São Paulo, teve negado por unanimidade pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) o pedido para que sua ação penal fosse trancada e não obteve habeas corpus, informou o site do STJ. O ex-magistrado obteve sentença de três anos por formação de quadrilha, mas também teve a prisão preventiva decretada pelos crimes de peculato e abuso de poder, além de responder a outras quatro ações penais.Rocha Mattos está preso desde dezembro de 2003 por diversos crimes e é acusado de ser o mentor do escândalo de venda de sentenças desvelado pela Operação Anaconda, da Polícia Federal. Segundo o STJ, neste pedido de habeas corpos, feito na última quinta-feira, ele responde pelo crime de lavagem de dinheiro.A denúncia contra ele diz que Mattos teria enviado dinheiro irregularmente para fora do país através de Paulo Roberto Maria da Silva. De dentro da prisão, teria repassado cheques da ex-esposa para Paulo Roberto. A defesa argumentou falta de fundamentação para o pedido de soltura do ex-juiz e disse que não há perigo de ele sair do país nem de influenciar em testemunhas. Contudo, a Justiça barrou estes argumentos e pediu que "as dúvidas na entrega do cheque a Paulo Roberto sejam esclarecidas", informou o site do STJ.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.