Justiça nega afastamento de prefeito do Guarujá

O Tribunal de Justiça de São Paulo indeferiu nesta quarta-feira pedido do Ministério Público (MP) de Guarujá, na Baixada Santista, que solicitava o afastamento do prefeito da cidade, Farid Said Madi (PDT), do secretário de Governo, Antonio Addis Filho, e do ex-assessor e irmão do prefeito, Ysam Said Madi. O parecer foi emitido pelo desembargador Reinaldo Miluzzi.Os promotores Antônio Benedito Ribeiro Pinto Júnior e Juliana de Sousa Andrade haviam entrado com um recurso alegando que os mesmos documentos que foram suficientes para afastar oito vereadores de Guarujá no dia 20 de outubro, por improbidade administrativa, também incriminam o prefeito, seu assessor e seu secretário.Segundo a promotoria, todos os acusados participaram de um esquema de corrupção, apelidado de mensalinho. Denúncias acusam o prefeito de pagar propinas aos vereadores para assegurar a aprovação de projetos de seu interesse no Legislativo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.