Justiça manda rastrear contas de Celso Daniel

A Justiça Federal determinou nesta segunda-feira que o Banco Central faça o rastreamento parcial das contas bancárias de Celso Daniel. O levantamento compreende apenas o período entre 18 de janeiro - dia em que o prefeito de Santo André foi seqüestrado - e 31 de janeiro. A ordem foi dada pelo juiz Casem Mazloum, da 1ª Vara Criminal Federal."Não se trata de quebra de sigilo bancário, mas sim de obter informação sobre eventuais saques de recursos da vítima, bem como uso de seus cartões de crédito, após o seqüestro", ressaltou o magistrado em sua decisão. Mazloum observou que a medida não tem como objetivo fazer uma devassa na movimentação financeira do prefeito.O acesso a dados bancários de Celso Daniel foi solicitado pela Polícia Federal. O delegado Hermes Rubens Siviero Júnior, que preside o inquérito sobre possíveis "implicações políticas" no caso do seqüestro e da morte do prefeito, pediu a quebra do sigilo sob o argumento de que não foram encontrados com ele documentos pessoais ou cartões bancários."A medida se faz necessária para o averiguar e identificar pessoas que eventualmente teriam feito uso de cartões bancários da vítima", informou o delegado.Para Mazloum, "as razões são pertinentes e poderão auxiliar na investigação e na identificação dos autores do crime". Os bancos nos quais o prefeito tinha conta receberão ofício do BC, assim como as administradoras de cartão de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.