Justiça manda desocupar fazenda do governo de SP

O juiz de Colina, Paulo Eduardo Balboni Costa, na região de Ribeirão Preto, 314 quilômetros ao norte de São Paulo, concedeu uma liminar, no fim da tarde desta segunda-feira, para a reintegração de posse da Estação Experimental de Zootecnia, invadida por cerca de 700 famílias de sem-terra na madrugada de sábado.O oficial de Justiça deve comunicar a decisão judicial para a retirada das famílias nesta terça-feira. O pedido de reintegração foi solicitado pela regional da Procuradoria-Geral do Estado de Ribeirão Preto, nesta segunda-feira. A PM acredita que a saída dos invasores será pacífica, mas um dos coordenadores do grupo de sem-terra disse que poderá haver resistência."Fizemos um acordo de esperar na fazenda até uma decisão judicial, mas quem vai decidir se vai ter briga é o pessoal, em assembléia", disse um dos coordenadores dos sem-terra, Adalberto Alves Martins. Segundo ele, existem cerca de 700 famílias de desempregados, de várias cidades da região (Ribeirão Preto, Pradópolis, Colina), ligados a vários sindicatos de empregados rurais do Estado.Esses sindicatos estão ligados à Federação dos Assalariados Rurais do Estado de São Paulo (Feraesp). Todos foram recrutados por cartas. "Estamos tentando uma audiência com o Duarte Nogueira (secretário de Agricultura) e, sem isso, a briga será feia", avisou Martins, em tom de ameaça.Martins afirma que existem cerca de 700 famílias acampadas na fazenda, de 1.200 alqueires, mas a PM e a direção da Estação Experimental calculam que são apenas 100. Até esta segunda-feira não havia conflitos na área, a ocupação era pacífica. A PM apenas monitorou o local, com dois carros. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) soube da invasão da Estação de Colina no sábado, quando estava com o seu secretariado em Ribeirão Preto, participando do governo itinerante com políticos da região. Ele deu o prazo de 48 horas para a fazenda ser desocupada pacificamente, sem a participação da PM, o que, no entanto, pode não ocorrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.