Justiça liberta ex-contador de Borges

O juiz da 2ª Vara da Justiça Federal em Mato Grosso, Jeferson Schneider, revogou nesta segunda-feira a prisão preventiva de Florisvaldo Fúrio, ex-contador do empresário José Osmar Borges, apontado como um dos maiores fraudadores da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). O pedido teve o aval do Ministério Público Federal.Fúrio foi preso na sexta-feira à noite, quando deixava a Procuradoria da República com o seu advogado, Jatabairu Francisco Nunes.O pedido de prisão havia sido decretado pela própria Justiça Federal, juntamente com o mandado de prisão de José Osmar Borges.O ex-contador é acusado de co-autoria na falsificação de documentos que supostamente resultaram no desvio de recursos da Sudam.Fúrio era o último da lista de suspeitos de fraudes que ainda se encontrava preso. Além dele, chegaram a ser presas em Mato Grosso outras pessoas ligadas ao empresário Borges, que também foi detido.Osmar Borges foi preso na terça-feira passada, no interior de Mato Grosso. Ele ficou menos de 24 horas na cadeia. O empresário é acusado de desviar R$ 133 milhões dos recursos para serem aplicados em seis projetos financiados pela Sudam.Também foram presas sua contadora, Ilma Gustrinelli, e sua secretária, Cirlene Ferreira, que conseguiram na quarta-feira habeas-corpus no Tribunal Regional Federal (TRF), em Brasília.Também foi solto o empresário Alberto Júnior, que conseguiu habeas-corpus na terça-feira também no TRF.Jorge Jerônimo Gonso, dono da Préstimus Assessoria empresa que elaborava os projetos apresentados por Borges com irregularidades, chegou a ser preso e foi solto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.