Justiça libera depoimento de Chico Lopes

A Justiça Federal liberou nesta quinta-feira, com ressalvas das declarações consideradas de caráter pessoal, a transcrição dos depoimentos do ex-presidente do Banco Central Francisco Lopes e do seu amigo e ex-sócio na empresa Macrométrica, Sérgio Bragança, feitos na quarta-feira à juiza Ana Paula Vieira de Carvalho, na 6ª Vara Criminal Federal, no Rio.As principais declarações referem-se a explicações sobre o valor de US$ 1,6 milhão, citado em bilhete encontrado na casa de Lopes como pertencentes a ele e que estariam em uma conta no exterior, em nome de Bragança. Ambos afirmaram que Sérgio Bragança não mantinha contas fora do País.A procuradora Raquel Branquinho, que ouviu os depoimentos, já avisou não ter considerado as explicações convincentes. Segundo ela, o Ministério Público mantém a acusação de evasão de divisas, por manutenção de recursos no exterior sem declaração à Receita Federal e ao Banco Central, o que infrige o artigo 22 da Lei do Colarinho Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.