Justiça Federal afasta prefeito de Nova Friburgo, no RJ

A Justiça Federal do Rio de Janeiro afastou preventivamente o prefeito em exercício de Nova Friburgo, Dermeval Barboza Moreira Neto, e o secretário de governo, José Ricardo Carvalho de Lima, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), que identificou que quase R$ 380 mil foram sacados em espécie pelos envolvidos.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

07 de novembro de 2011 | 13h08

A verba havia sido repassada ao município pela União depois do desastre de janeiro deste ano, quando fortes chuvas atingiram a região serrana do Estado, causando mais de 900 mortes e deixando milhares de pessoas desabrigadas.

A decisão também determinou o bloqueio de bens dos dois, assim como do Secretário de Educação, Marcelo Verly de Lemos, e dos empresários Adão de Paula e Alan Cardeck Miranda de Paula. Foi decretada ainda a quebra de sigilo bancário e de gastos com cartões de crédito.

Segundo o MPF, eles foram acusados de improbidade administrativa, depois de a investigação apurar o desvio de recursos públicos, o pagamento por serviços não executados, superfaturamento, fraude na contratação da empresa Cheinara Dedetilar de Imunização, além de ilegalidades em dispensas de licitação.

O MPF identificou que quase R$ 380 mil foram sacados em espécie pelos empresários envolvidos, em duas datas. O afastamento do prefeito e do secretário de Governo tenta impedir a alteração de provas e a confecção de documentos para justificar os gastos realizados, de acordo com o MPF.

Tudo o que sabemos sobre:
prefeitoafastamentoNova Friburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.