Justiça faz mutirão em MT para assegurar voto a presos

No Estado do Mato Grosso, 632 presos provisórios poderão votar no dia 3 de outubro. Para garantir o voto dos detentos, foram realizados mutirões pela Justiça Eleitoral em 40 unidades prisionais. Serão montadas seções em 16 unidades prisionais e/ou centro socioeducativo distribuídos em 13 municípios do Estado. A analista judiciária do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) Neide Maria de Freitas disse que não foi possível instalar seções eleitorais em todas as unidades porque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) exige que, para a instalação da seção, a unidade deve ter, no mínimo, 20 presos provisórios.

POR FÁTIMA LESSA, Agência Estado

22 Julho 2010 | 16h39

Em alguns casos, é possível que presos cadastrados não estejam mais em situação de presos provisórios. Nestes casos, eles poderão votar na seção instalada no presídio ou, se estiverem em outro domicílio, deverão justificar o voto. De acordo com a resolução do TSE número 23.219, de 2010, o direito de voto deve ser assegurado aos presos provisórios, já que não há decisão judicial condenatória transitada em julgado ou seja que ainda cabe recurso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.