Justiça Eleitoral apura denúncias de fraude em Birigui

Eleitores relataram terem recebido R$ 50 para votar em determinado candidato, com a promessa de pagamento de mais R$ 70 depois da eleição

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2012 | 16h56

SOROCABA - A Justiça Eleitoral vai apurar denúncias de suposta compra de votos e outras irregularidades que teriam ocorrido nas eleições municipais de Birigui, na região noroeste do Estado de São Paulo, a 507 km da capital. De acordo com a Polícia Civil, tinham sido registrados, até a manhã desta sexta, 17 boletins de ocorrência acerca das supostas irregularidades. Os documentos foram encaminhados à Justiça Eleitoral que, por sua vez, os remeteu para a análise do Ministério Público Eleitoral.

 

De acordo com os agentes da Delegacia Geral de Polícia do município, os eleitores relataram terem recebido R$ 50 para votar em determinado candidato, com a promessa de pagamento de mais R$ 70 depois da eleição. Eles contaram que os cabos eleitorais do candidato anotaram o número do título de eleitor e o local da votação. Dois celulares de eleitores que trocaram mensagens com os cabos eleitorais foram apreendidos e serão submetidos à perícia. Também houve casos de pessoas que não puderam votar porque na folha de votação constava que já haviam votado.

 

A disputa pela prefeitura teve como vencedor o candidato do PDT, Pedro Bernabé, com 30.985 votos, enquanto o segundo colocado, Roque Barbiere, do PTB, recebeu 25.672. Barbiere era apontado como favorito pelas pesquisas e sua coligação considera que ele foi prejudicado pelas supostas fraudes.

 

A advogada da coligação liderada pelo PTB, Fabiana Varoni, entrou com pedido de investigação das supostas irregularidades. A assessoria de Bernabé informou que ele está tranquilo, pois disputou e venceu o pleito com lisura e todo o processo foi acompanhado pela Justiça Eleitoral.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Biriguidenúncias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.