Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Justiça do Rio suspende direitos políticos de Lindbergh Farias por 4 anos

Em 2007 e 2008, quando disputava a reeleição para o cargo de prefeito de Nova Iguaçu, no Rio, petista distribuiu caixas de leite e cadernetas de controle de distribuição com o logotipo criado para o seu governo impresso no material

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2016 | 19h49

RIO - O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) teve seus direitos políticos cassados por quatro anos por decisão da 7.ª Vara Cível de Nova Iguaçu e Mesquita, na Baixada Fluminense. Ele foi condenado por ter permitido o uso promocional de sua imagem, em dezembro de 2007 e no primeiro semestre de 2008, quando ocupava o cargo de prefeito de Nova Iguaçu. Na época, Lindbergh distribuiu caixas de leite e cadernetas de controle de distribuição com o logotipo criado para o seu governo impresso no material.

Além de suspender os direitos políticos, a sentença do juiz Gustavo Quintanilha, da 7.ª Vara Cível da Comarca de Nova Iguaçu e Mesquita, estabelece que o senador pague multa no valor de R$ 480 mil. No despacho, o magistrado escreveu que "o réu usou seu cargo e o poder a ele inerente para beneficiar-se em sua campanha à reeleição" e que Lindbergh Farias "causou dano ao gastar verba pública na criação do símbolo, sua inserção em campanhas e sua propagação, associada a seu nome, em situações em que não era necessário. Faltou à conduta do réu impessoalidade, economicidade e moralidade."

Cabe recurso à decisão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.