Justiça do Rio liberta manifestantes presos em ato contra Obama

Desembargador Cláudio Dell''Orto concede habeas corpus a 11 pessoas; no domingo, juíza de plantão já havia solto menor de idade e mulher de 67 anos

Marília Lopes, da Agência Estado

21 de março de 2011 | 15h26

O Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro concedeu habeas corpus nessa segunda-feira, 21, a 11 manifestantes presos no ato em frente ao Consulado dos Estados Unidos, ocorrido na sexta-feira, 18, no Rio de Janeiro. A decisão é do desembargador Cláudio Dell''Orto. No domingo, 20, a juíza de plantão Maria Paula Galhardo já havia concedido alvará de soltura a um menor de idade e uma senhora, de 67 anos, também presos na manifestação.

Veja também:

linkVisita de Obama motiva protestos no Rio

linkSem telão, só manifestantes vão à Cinelândia durante discurso

Os manifestantes estavam divididos entre o Presídio de Água Santa, a Penitenciária Feminina de Bangu e o Centro de Triagem para Adolescentes Infratores. Eles foram presos sob a acusação de formação de quadrilha e depredação de patrimônio público.

No sábado, 16 parlamentares do Rio de Janeiro, entre eles o senador Lindberg Farias (PT), o deputado federal Chico Alencar (PSOL), além de deputados estaduais e vereadores, assinaram uma nota de repúdio à prisão dos manifestantes. "São pessoas de bem, trabalhadores, estudantes e não há nenhuma prova da participação deles. E mesmo assim, estão presos. É uma prisão política", afirmou Alencar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.