Justiça do Rio determina transferência de Bruno para Minas Gerais

Polícia acusa jogador de participação no desaparecimento da ex-amante Eliza Samudio.

BBC Brasil, BBC

08 Julho 2010 | 21h15

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta quinta-feira a transferência do goleiro Bruno Fernandes e de seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, apelidado de Macarrão, para Minas Gerais.

A medida atende a uma solicitação da Justiça mineira, que apura a suposta participação do goleiro e de Romão no desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do jogador.

Os dois devem ser levados para o Estado ainda nesta quinta-feira por um avião da Polícia Civil

Bruno, que nega envolvimento no caso, teve prisão temporária decretada no Rio na última quarta-feira e se entregou à polícia.

A ordem de prisão temporária para o goleiro foi decretada após o depoimento de um menor encontrado pela polícia na casa de Bruno na terça-feira.

O garoto afirmou ter ajudado Macarrão a sequestrar Eliza e disse que a mulher foi morta depois de ser mantida presa por um dia no sítio do goleiro em Minas Gerais.

Caso

Em outubro do ano passado, Eliza Samudio registrou queixa de sequestro e agressão contra o atleta, afirmando que ele a obrigou a tomar uma bebida com substâncias abortivas.

Há cerca de duas semanas, a polícia começou a investigar o desaparecimento da mulher, após receber uma denúncia anônima.

Eliza tentava provar na Justiça que havia tido um filho com o goleiro do Flamengo.

No Rio, o advogado do Flamengo Michel Asseff Filho, que representava Bruno, se desligou do caso nesta quinta-feira, após o clube ter decidido suspender o contrato com o jogador.

Bruno será representado por Ércio Quaresma, que já defende Macarrão e a mulher do goleiro, Dayanne Rodrigues Souza, acusada de ter escondido o filho de Eliza.

A Justiça também decidiu nesta quinta-feira que o bebê de Eliza - que ela alegava ser filho também de Bruno - ficará com a avó materna.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.