Justiça de SP abre processo contra Marcos Valério e mais 10

Eles são acusados de forjar um inquérito para espionar as atividades de dois fiscais da Secretaria da Fazenda

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

28 de novembro de 2008 | 10h06

A Justiça Federal de Santos, litoral sul de São Paulo, recebeu integralmente a denúncia do Ministério Público Federal e abriu processo contra o empresário  Marcos Valério e mais dez pessoas, que responderão pelo crime de formação de quadrilha. Eles são acusados de forjar um inquérito na Delegacia de Polícia Federal de Santos para espionar as atividades de dois fiscais da Secretaria da Fazenda paulista que conduziram ações que resultaram em uma multa milionária contra a cervejaria Petrópolis, de Walter Faria, amigo de Valério, para desmoralizá-los.   Veja Também:  Os 40 do mensalãoA atuação foi investigada pela Polícia Federal na Operação Avalanche. Por decisão liminar da desembargadora Vesna Kolmar, o processo contra Marcos Valério ficará na Justiça Federal de Santos, pelo menos até o julgamento do mérito de competência pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região.A Operação Avalanche, iniciada a partir de uma investigação de controle externo solicitada pelo MPF contra policiais federais acusados de exigir vantagem indevida, chegou a um grupo acusado de crimes na área de comércio exterior e, posteriormente, a Walter Faria, que responde ao processo em liberdade. Interceptações telefônicas autorizadas judicialmente demonstraram que o empresário contratou, informalmente, "os serviços de Marcos Valério e de Rogério Tolentino, como consultores", afirma a denúncia. Valério é um dos quarenta réus do escândalo conhecido como mensalão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.