Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Justiça de Buritis mantém prisão de sem-terra

O juiz da vara única da comarca de Buritis, Carlos Frederico Braga da Silva, negou nesta segunda-feira o pedido de relaxamento da prisão dos 16 sem-terra acusados de liderar a invasão à fazenda da família do presidente Fernando Henrique Cardoso no sábado. Silva disse que não tem competência para julgar o pedido já que o flagrante e as prisões foram realizados pela Polícia Federal. Para o juiz, a responsabilidade para acompanhar o caso é da Justiça Federal.Uma das advogadas dos sem-terra, Herilda Balduíno disse que irá nesta terça-feira à Polícia Federal para decidir os próximos passos a serem tomados pela defesa. ?Se ficar caracterizado um conflito de competência, isso pode terminar no STJ?, afirmou a advogada.Na noite desta sexta-feira, cerca de 150 trabalhadores sem-terra continua acampados na fazenda Barriguda 1, que fica a 25 quilômetros de Buritis. Um repórter que esteve no local foi agredido ao ser confundido com um policial.O sem-terra André Carlos, da Brigada Nacional de Formação do MST, afirmou que o grupo está assustado e tenso porque sabe que tem pessoas infiltradas em seu meio.?Reconhecemos que a ocupação pode ter sido uma atitude precipitada, mas entendemos o sentimento dos trabalhadores de se sentirem enganados e ludibriados pelas mentiras do ministro Raul Jungmann?, protestou o MST em nota distribuída em Buritis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.