Justiça conta com R$ 312 mi para obras

O orçamento deste ano do Judiciário, ameaçado pelos cortes necessários para compensar o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), prevê gastos de R$ 312,9 milhões com obras de construção de 128 edifícios, além de reformas em outros já existentes.Na lista de novos prédios estão cartórios em municípios do interior do País e obras mais caras, como as novas sedes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que neste ano consumirá R$ 80 milhões, do Conselho da Justiça Federal (CJF), com gastos previstos de R$ 15 milhões, além do novo edifício-sede do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, orçado em R$ 498 milhões - que deve ficar pronto até 2015 e terá 169 mil metros quadrados. O governo anunciou que R$ 20 bilhões precisam ser cortados do Orçamento da União nos três Poderes para compensar os R$ 40 bilhões que deixarão de ser arrecadados pela Receita Federal com o fim da CPMF. O Judiciário ainda não identificou onde cortará despesas para se adequar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.