Justiça condena ex-prefeito de Maringá e seis servidores

O juiz da 6ª. Vara Cível de Maringá, Belchior Soares da Silva, condenou o ex-prefeito de Maringá, Jairo Gianoto, e seis servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a maioria docentes, por improbidade administrativa. Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, os servidores tinham cumulação de funções públicas com duplicidade de pagamentos e incompatibilidade de horários. O prefeito, que administrou entre 1997 e 2000, não foi encontrado, mas pode recorrer da sentença. Ele já foi condenado em outros processos por improbidade administrativa.Gianoto e os servidores foram condenados à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, perda da função pública, proibição de contratar com o poder público, pagamento dos honorários advocatícios no valor de R$ 1 mil para cada um e multa de duas vezes o valor da última remuneração de cada um. Também foram condenados a devolver aos cofres municipais as quantias recebidas de maneira indevida, que, somadas, superam R$ 1 milhão (sem a correção devida).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.