Justiça condena deputado envolvido na ´máfia dos fiscais´

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o ex-vereador e deputado estadual cassado Hanna Garib a 20 anos de reclusão e 85 dias multa, segundo informação do site Consultor Jurídico. Garib e mais três pessoas responderam pelos crimes de concussão (quando funcionário público obtém vantagem ou dinheiro usando a influência de seu cargo) e formação de bando ou quadrilha. A decisão, por votação unânime, foi tomada pela 6ª Câmara Criminal e cabe recurso. Hanna Garib, Antônio Alberto Alves, Antônio Libanio de Melo e João Bento dos Santos Filho são acusados de envolvimento na Máfia dos Fiscais, informa o site. De acordo com a denúncia, no período de 1993 a janeiro de 1999, os agentes que compunham o "rapa dos fiscais" passaram a exigir propinas dos comerciantes informais, mesmo os regularmente licenciados, sob a ameaça de apreender suas mercadorias. Segundo a denúncia, Garib seria o líder da máfia. Segundo o Consultor Jurídico, Antônio Libanio, que atuava como arrecadador do dinheiro, foi condenado a 20 anos de reclusão e ao pagamento de 85 dias multa. Antônio Alberto Alves, chefe do depósito de mercadoria apreendidas dos camelôs, e João Bento dos Santos Filho, que recebia o dinheiro na Regional da Sé, sofreram penas, cada um, de 16 anos e seis meses de reclusão, além de multa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.