Justiça condena 14 por remessa ilegal de dólares

A Justiça Federal condenou 14 ex-dirigentes do Banco do Estado do Paraná S/A (Banestado) e doleiros acusados de envolvimento em esquema fraudulento de remessa ilegal de divisas ? total de R$ 2, 44 bilhões ? ao exterior, no período entre 1996 e 1997. Seis acusados foram absolvidos por ?insuficiência de provas?. A sentença foi aplicada pelo juiz Sérgio Fernando Moro, da 2.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, que acolheu denúncia da Procuradoria da República. A ação teve base nos trabalhos da força-tarefa formada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, Receita, Banco Central e CPI do Banestado. Foram condenados, por crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira e formação de quadrilha, 3 antigos diretores do Banestado, 2 assessores da diretoria, o superintendente regional de Cascavel, 7 gerentes em Foz do Iguaçu e ainda um assistente de gerente. O juiz fixou penas distintas, segundo ?as responsabilidades individuais dos condenados?. A maior pena é de 12 anos e 8 meses de reclusão em regime fechado e a menor, para apenas um dos condenados, de 4 anos em regime aberto. Também foram impostas multas, a maior delas de R$ 780 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.