Justiça cancela reajuste e MST deixa pedágios no Paraná

As tarifas de pedágios no Paraná devem voltar aos valores anteriores ao reajuste autorizado pela Justiça no dia 30 de janeiro. A vice-presidente do Tribunal Regional Federal, desembargadora Marga Inge Barth Tessler, deferiu nesta sexta-feira o pedido do governo estadual que invalida o aumento. Segundo a Procuradoria Geral do Estado, não cabe notificação às empresas.Por causa do reajuste o MST ocupou 14 dos 17 pedágios do Estado que aumentaram as tarifas. Eles liberaram a passagem de veículos. No final da tarde, as lideranças do MST no Estado se reuniram e decidiram desocupar os pedágios a partir deste sábado.O diretor da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), João Chiminazzo Neto, afirmou que as empresas cumprirão a determinação somente depois de receberem as notificações. "As concessionárias ainda não foram informadas sobre isso. Assim que tivermos a posição oficial, vamos recorrer dessa decisão", disse.Mesmo com a vitória parcial na Justiça, o governo do Estado mantém a decisão de instaurar processos administrativos de inadimplência contra quatro concessionárias. A ABCR informou que nenhuma empresa foi notificada sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.