Justiça bloqueia bens de Duda Mendonça e de sua sócia

Desde o mês passado, o publicitário Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes, estão impedidos de vender seu patrimônio ou de movimentar conta bancária. A decisão de bloquear seus bens foi adotada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, relator da denúncia feita pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, contra 40 envolvidos no esquema do mensalão. No processo que corre em segredo de Justiça, o ministro aceitou o pedido em relação ao publicitário e a outros denunciados, pois eles têm contas a acertar com a Receita Federal. O advogado dos publicitários, Tales Castelo Branco, informou que em agosto vai contestar a decisão por entender que seus clientes já pagaram os impostos devidos pelo dinheiro que receberam fora do País. Tales esclarece que a decisão do ministro refere-se a "bens da pessoa física" e não das empresas a que estão ligados. De acordo com o advogado, pesa contra Duda e Zilmar acusações por manutenção de conta no exterior e sonegação fiscal, e não as denúncias relacionadas pela Procuradoria, de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão ilegal de divisas e corrupção ativa e passiva.

Agencia Estado,

21 de julho de 2006 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.