Justiça aprova pedido de intervenção na Prefeitura de SP

Os dois primeiros dos 200 pedidos de intervenção estadual no município de São Paulo, por falta de pagamento de precatórios de origem alimentar,(dívida trabalhista) foram acolhidos por 25 votos a 0 pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça. Ofícios foram expedidos hoje, pelo presidente do TJ, Luiz Tâmbara, à prefeita Marta Suplicy, comunicando-lhe a decisão e ao governador Geraldo Alckmin. Caberá ao governador nomear interventor para assumir a administração do município, caso a Prefeitura insista em não depositar o dinheiro requisitado pela Justiça.Os 200 pedidos de intervenção foram protocolados pela Movimento dos Advogados em Defesa dos Credores Alimentares do Poder Público (Madeca). Os dois primeiros agora julgados envolvem precatórios expedidos em favor de dois grupos de credores, encabeçados por Martha Shizue Kubo, Aída Pompeu e cerca de 50 outras pessoas. Os advogados Severino Alves Ferreira e Marcelo Reis Lobo, - que representam os beneficiários - não souberam informar o valor atualizado a ser pago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.