Justiça anula mais de 1,3 milhão de títulos de eleitor

A Justiça Eleitoral cancelou nesta terça-feira mais de 1,3 milhão de títulos de eleitor em todo o País. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), teve o documento invalidado quem não votou e não justificou a ausência nas últimas três eleições até o prazo estipulado pelo TSE - dia 25 de abril.

Agência Estado

14 de maio de 2013 | 21h05

A decisão não afeta eleitores com menos de 18 e com mais de 70 anos, nem os analfabetos e pessoas com deficiência.

As faltas consideradas no cancelamento do título são computadas por turno do pleito. Ou seja, quem deixar de votar em dois eventuais turnos de uma eleição sem posterior justificativa terá duas ausências contabilizadas pela Justiça Eleitoral.

Com o documento anulado, o eleitor fica impedido de emitir documentos como passaporte ou carteira de identidade. A irregularidade ainda tira o direito de qualquer candidatura a empregos públicos e ao recebimento de salários de função.

A situação é regularizada em qualquer cartório eleitoral, mediante o pagamento de uma multa de R$ 3,50 por turno no qual o eleitor deixou de votar.

Tudo o que sabemos sobre:
títulos de eleitorcancelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.