Justiça afasta 8 vereadores do Guarujá por corrupção

A justiça do Guarujá afastou, na tarde de sexta-feira, 8 dos 14 vereadores do município, acusados no caso do mensalinho. A denúncia tornou-se pública há cerca de 45 dias, quando foram divulgadas pela imprensa as imagens mostrando vereadores da base governista recebendo um pacote, onde supostamente havia dinheiro proveniente de propina. A suspeita é de que o dinheiro seria usado pelo executivo para dar sustentação aos seus projetos. As imagens foram gravadas por câmera escondida dentro do gabinete do presidente do legislativo.Na tarde do dia 19, o juiz da 3.ª vara cível da Guarujá, Valdir Ricardo Lima Pompeo Marinho, concedeu liminar parcial afastando os vereadores Helder Saraiva de Albuquerque (PP), Mário Lúcio da Conceição (sem partido), Marcos Evandro (sem partido), Honorato Tardelli Filho (sem partido), Nilson de Oliveira Fontes e Gilson Salgado (ambos do PMDB), Joaci Cidade Alves (PTB) e Sirana Bosonkian (PDT). O Ministério Público Estadual solicitava em ação civil pública o afastamento dos oito parlamentares e também do prefeito Farid Madi (PDT), de seu irmão e assessor Ysam Madi, além do secretário de governo, Antônio Addis Filho (PV). A solicitação foi acolhida em parte já que o afastamento não atingiu o prefeito e seus dois assessores. Porém a sentença obriga a abertura dos sigilos bancário e fiscal não só dos vereadores, mas também do prefeito e seus auxiliares.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2006 | 14h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.