Justiça adia decisão sobre pedido para libertar Rainha

A justiça adiou para segunda-feira a decisão sobre o pedido de liberdade provisória do líder do MST no Pontal do Paranapanema, José Rainha Júnior, preso desde o dia 25 de abril na cadeia pública de Presidente Venceslau, interior de São Paulo, sob a acusação de porte ilegal de arma.O promotor de justiça Marcelo Cresti, que recebeu o processo hoje à tarde, decidiu estudar as provas durante o fim de semana. Ele considera o caso complexo, por isso quer analisá-lo detidamente. "Há um equilíbrio entre os elementos que recomendam que o réu fique preso e aqueles que possibilitam a concessão da liberdade provisória", disse. O parecer do promotor deverá ser acatado pelo juiz Atis de Araújo, que julgará o pedido.Rainha foi preso portando uma escopeta calibre 12, arma de uso restrito. O juiz já negou dois pedidos de relaxamento da prisão em flagrante apresentados pelo advogado do MST no Pontal, Hamilton Beloto Henriques.A entrada do pedido de habeas corpus em favor de Rainha no Tribunal de Justiça do Estado também foi adiada para segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.