Justiça aceita denúncia contra Edir Macedo

A Justiça Federal de São Paulo decidiu hoje que o bispo Edir Macedo Bezerra e mais seis integrantes do Conselho Coordenador da Rádio Record devem ser indiciados criminalmente por uma operação supostamente fraudulenta, tentada por eles no início do ano para liberar equipamentos importados irregularmente e apreendidos pela Receita Federal em São Paulo. Macedo e os diretores da Record João Batista Ramos da Silva, Demerval Gonçalves, Carlos Orlando Gomes Clemente, Rodolpho Mário Carvalho Lopes, Honorilton Gonçalves da Costa e Paulo Roberto Vieira Guimarães foram acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de apresentar falsas declarações de importação para liberar os bens. A Justiça Federal aceitou a denúncia e os indiciou pelos supostos crimes de descaminho e uso de documentação falsa, ambos previstos no Código Penal.O relator do processo, desembargador Roberto Haddad, afirmou que "nos crimes de autoria coletiva, denominados societários, não há necessidade de que a denúncia especifique a conduta de cada sócio, devendo apenas ser garantido a todos os acusados o direito do contraditório e da ampla defesa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.