Foto: Governo SC
Foto: Governo SC

‘Julgamento político’, diz governador afastado de SC sobre impeachment

'Talvez não tenha me dedicado tanto a gestão política', diz Carlos Moisés, do PSL, após afastamento

Fábio Bispo, especial para o Estadão

24 de outubro de 2020 | 19h10

FLORIANÓPOLIS – O governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), disse que o julgamento do processo de impeachment na Assembleia Legislativa foi político, e que acredita na absolvição no julgamento final do Tribunal Especial formado por desembargadores e deputados. Ele teve seu afastamento decretado na madrugada deste sábado, 24,

“Eu me dediquei muito a gestão pública e talvez não tenha me dedicado tanto a gestão política”, afirmou aos jornalistas em coletiva de imprensa realizada na tarde deste sábado na Casa D’Agronômica, residência oficial. 

Moisés foi afastado do cargo por seis votos a quatro enquanto responderá ao processo que investiga crime de responsabilidade no reajuste salarial dos procuradores de Santa Catarina. Para ser condenado a perda do cargo são necessários sete votos, dois terços do Tribunal Misto de Julgamento, que é formado por cinco deputados e cinco desembargadores.

A vice- governadora Daniela Reinehr, que é alinhada ao governo e às pautas de Bolsonaro, acabou absolvida com o voto de minerva do presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Ricardo Roesler. 

Moisés será afastado até o julgamento final do processo, nesse período terá o salário reduzido em um terço. Na próxima segunda, um segundo Tribunal de Impeachment será formado no processo que apura a compra de respiradores da China.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.