Julgamento do caso do painel pode ter voto aberto

O senador Ney Suassuna (PMDB-PB) informou há pouco que vai entrar com um requerimento pedindo para que o voto no Conselho de Ética do Senado, que vai julgar o caso da violação do painel eletrônico de votação, seja aberto. Pelo regimento, o voto é secreto. "Pode ser que alguém endoideça e aceite o voto aberto", afirmou o senador que argumenta que não há nada para esconder e que o voto aberto seria mais legítimo. Ney Suassuna acredita que não há nenhuma disposição para que haja um acordo entre os senadores Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e Jader Barbalho (PMDB-PA), para amenizar a crise. Segundo ele, o fato de ACM e Jader não estarem trocando mais acusações é uma questão de "inteligência". "Se alguém estivesse esfaqueado você ia subir para dar mais uma facada? Claro que não... Os dois já perderam muito sangue", disse o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.