Julgamento de massacre terá nove sessões

O julgamento do processo de Eldorado dos Carajás, que envolve 150 homens da Polícia Militar acusados da morte de 19 agricultores sem-terra e ferimentos em outras 66 pessoas, será desdobrado em nove sessões. A realização da primeira sessão de julgamento, prevista inicialmente para este mês, só deverá ser realizada na primeira quinzena de junho. De acordo com decisão tomada nesta tarde pela juíza encarregada do processo, Eva do Amaral Coelho, em cada sessão, na primeira etapa, vinte soldados e cabos sentarão no banco dos réus. Ao todo, serão sete etapas, sendo que na última, dez soldados serão julgados, perfazendo um total de 130 homens.Na fase intermediária, será a vez de 17 sargentos e tenentes. Por último, serão julgados os três oficiais que comandavam as tropas de Marabá e Parauapebas no episódio: o coronel Mário Pantoja, o major José Maria Oliveira e o capitão Raimundo Lameira. O promotor Marco Aurélio Nascimento, porém, discorda dessa ordem de julgamento e manifestou sua posição à juíza. Ele entende que os três oficiais da PM devem ser os primeiros, como ocorreu na primeira sessão do júri, em agosto de 99. "Podemos resolver isso", admitiu a juíza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.