Juízes repudiam crítica de Lula sobre Justiça Eleitoral

Juízes repudiam crítica de Lula sobre Justiça Eleitoral

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valadares Pires, divulgou nota hoje em que repudia as declarações feitas na noite de ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que os políticos brasileiros não podem "ficar subordinados" aos juízes nas eleições. Pires salientou que nenhum cidadão "tem o direito de infringir" a Lei Eleitoral, sendo ele presidente da República ou não. "O que o presidente precisa saber é que todos estão subordinados à legislação brasileira."

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

09 de abril de 2010 | 18h23

Durante evento do PCdoB realizado ontem para oficializar o apoio à candidatura da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, Lula disse que fará "campanha na rua" pela petista. "Não podemos permitir que nosso destino fique correndo de tribunal para tribunal", afirmou. O presidente se referiu às multas de R$ 5 mil e R$ 10 mil que recebeu do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em março. Em ambas as punições, Lula foi acusado de fazer campanha eleitoral antecipada em favor de Dilma.

Ainda na nota, o presidente da AMB elogiou o TSE. De acordo com Pires, a Justiça Eleitoral tem "dado demonstrações de que não vai admitir infrações". "O presidente vai ter de se adaptar às regras como todos os cidadãos brasileiros", defendeu. Pires salientou ainda que o presidente não pode "utilizar a máquina pública" para pedir votos nem "favorecer sua candidata".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.