Juízes não têm nada a temer, diz Fux na posse de Joaquim Barbosa

Em seu discurso na cerimônia, ministro rebateu críticas à chamada judicialização da política

Eduardo Bresciani, O Estado de S. Paulo

22 de novembro de 2012 | 16h30

BRASÍLIA - O ministro Luiz Fux rebateu nesta quinta-feira, 22, críticas à chamada judicialização da política e afirmou que os juízes "não têm nada a temer" em seu pronunciamento na posse de Joaquim Barbosa na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Fux foi escolhido por Barbosa para fazer o discurso em nome dos ministros da corte.

O pronunciamento teve 35 minutos. Fux fez elogios a Barbosa, a quem descreveu como "paradigma de cultura, independência, coragem e honradez". Elogiou ainda o vice, Ricardo Lewandowski, e Carlos Ayres Britto, que deixou a presidência da corte na semana passada por completar 70 anos. A menção a Britto foi a mais aplaudida durante o discurso.

Fux deu também conteúdo político a sua manifestação. Ele afirmou que o STF não é dono da verdade. "O Supremo Tribunal Federal não se julga como o titular da verdade, mas confia nas múltiplas bases da sociedade", disse. Ele destacou que foram os próprios legisladores quem deram ao Supremo o dever de guardar a Constituição e afirmou que as discussões feitas nas cortes, sobre assuntos políticos e morais, tem de observar sempre este papel.

O ministro afirmou ainda que a Corte não pode se dobrar a pressões externas. "Nós, os juízes, não tememos nada nem a ninguém", afirmou. Defendeu a independência do Judiciário ao tomar suas decisões.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.