Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Juízes dizem que reabertura do diálogo impediu greve

Ao anunciar a supensão da greve programada para a próxima semana contra a reforma da Previdência, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Cláudio Baldino Maciel, disse que a categoria tomou tal decisão porque foi retomado o diálogo. Afirmou, porém, que os magistrados ficarão em estado de alerta acompanhando a tramitação da reforma da Previdência. Além da retomada do diálogo, o presidente da AMB citou como outros fatores para o cancelamento da greve o apelo feito pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Maurício Correa, e a preservação da imagem do Judiciário. Baldino Maciel afirmou que as associações querem que a reforma da Previdência estabeleça um teto salarial para o funcionalismo e um subteto nos Estados. Segundo ele, esta será uma medida moralizadora que acabará com os super salários. O presidente da AMB mostrou, como exemplo, que enquanto o ministro do Supremo recebe R$ 17.300,00, há desembargados em alguns Estados com salário superior a R$ 20 mil. Baldino Maciel afirmou ainda que os magistrados não desistiram da idéia de garantir a paridade e integralidade entre os salários dos ativos e inativos para os futuros juízes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.