Juízes ameaçam aderir à greve dos servidores

A greve do funcionalismo público federal contra a reforma da Previdência pode ganhar, em breve, a adesão dos magistrados. Os núcleos estaduais da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) estão realizando assembléias para decidir se a categoria, uma das mais resistentes às mudanças na área previdenciária, paralisa suas atividades por tempo indeterminado.A principal reivindicação dos juízes é a manutenção da aposentadoria integral.Na segunda-feira, a Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj) se reúne para discutir o assunto e, segundo o presidente da entidade, juiz Luis Felipe Salomão, há grande probalidade de que os juízes votem pela greve. "Se o governo federal não mudar o projeto original da reforma da Previdência, a categoria deve decidir pela paralisação", disse Salomão, afirmando que todos os 1.400 associados da Amaerj têm poder de voto. No dia 21, a AMB divulga o posicionamento em nível nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.