Juíza tem até às 15h30 para decidir se Gugu vai ao ar

A presidente do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região, Ana Maria Pimentel, tem até às 15h30 deste domingo para dar o parecer que vai liberar ou não o SBT para levar ao ar o programa "Domingo Legal", que costuma ser exibido a partir das 16 horas. Advogados representantes da emissora deram entrada neste sábado com pedido de suspensão da liminar concedida sexta-feira pela juíza Leila Paiva, da 10.ª Vara Cível de São Paulo, que impede a exibição do programa.A juíza fixou multa de R$ 100 mil caso a emissora descumpra a decisão. O ação contra a emissora e os responsáveis pelo programa foi proposta pela Procuradora Regional dos Direitos do Cidadão, Eugênia Fávero, depois da polêmica entrevista exibida no "Domingo Legal" do dia 7 de setembro. Durante a entrevista, dois supostos membros do Primeiro Comando da Capital, o PCC, fazem ameaças de morte a personalidades.Eugênia teria procurado representantes do SBT para que a emissora se comprometesse a mudar sua conduta, mas não recebeu resposta e, então, decidiu entrar com a ação civil pública. As investigações iniciais apontam no sentido de que a "entrevista" foi fraudada. A procuradora argumentou que a emissora feriu diversos princípios legais, causando danos à sociedade.Na sexta-feira, Antonio Rodrigues da Silva Filho, o Beta, um dos atores que teriam fingido ser do PCC, revelou que o apresentador Gugu Liberato não foi enganado e sabia que a entrevista era uma farsa. Já Amilton Tadeu dos Santos, o Barney, que teria conduzido a entrevista, afirmou que quem lhe disse que Gugu sabia da fraude foi o produtor Rogério Casagrande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.