Juíza se nega a comentar caso envolvendo Dantas

De acordo com a PF, ela passou a sofrer ameaças quando decidiu uma questão contra o Opportunity

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

21 de novembro de 2008 | 18h22

Citada no relatório da Polícia Federal (PF) como o segundo caso de intimidação "da quadrilha de Daniel Dantas", a juíza da 2ª Vara Empresarial do Rio, Márcia Cunha Silva Araújo de Carvalho, não fala sobre o assunto. Por meio da Assessoria de Comunicação Social do Tribunal de Justiça do Rio, a juíza afirmou que prestou o depoimento sob sigilo, pois o processo corre em segredo de Justiça e por este motivo ela não comentará o caso.De acordo com o relatório da PF, ela passou a sofrer uma série de ameaças e atos de intimidação quando decidiu uma questão contra o Opportunity. Na mesma época, o marido dela também teria sido convidado para trabalhar no banco com uma remuneração altíssima e não aceitou. Segundo ela, após se declarar suspeita, todas as ameaças e tentativas de intimidação cessaram.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação SatiagrahaPFMárcia Cunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.