Juíza promete conclusão do Fórum Trabalhista para 2004

Pouco mais de 25% das obras de conclusão do prédio do Fórum Trabalhista de São Paulo foram encerradas no mês passado e, a partir de abril, o ritmo da construção será acelerado para que o prédio esteja pronto e em pleno funcionamento no início do próximo ano, informou hoje a presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), 2ª Região, juíza Maria Aparecida Pellegrina, durante a sexta sessão de prestação de contas do andamento das obras.De acordo com o relatório de fiscalização das obras, feito por técnicos do Banco do Brasil, a Construtora OAS executou durante o mês de fevereiro o equivalente a 5,33% do total do projeto de conclusão e foram investidos, no período, quase R$ 3 milhões. A conclusão do Fórum está orçada em R$ 55 milhões e, até agora, o TRT já desembolsou R$ 14,5 milhões. A juíza Pellegrina anunciou ainda que, no próximo dia 28, as obras do prédio serão visitadas pelos presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Francisco Fausto, e do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Valmir Campelo. "Já entramos na fase de aquisição de equipamentos, como elevadores e equipamentos de circulação de ar dos estacionamentos, e começamos a instalar no terceiro andar do prédio o protótipo de uma vara modelo", afirmou a juíza. O prédio do Fórum vai abrigar todas as 79 varas do Trabalho que funcionam na capital e mais onze em fase de criação. As obras do Fórum foram paralisadas em 1998, quando estourou o escândalo do desvio de dinheiro que deveria ser destinado à construção. O esquema de desvio de dinheiro, comandado pelo juiz Nicolau dos Santos Neto, foi responsável pelo desvio de mais de R$ 169 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.