Juíza ordena desocupação de estrada invadida pelo MST

A juíza Cláudia Novelino Ballestrero, da Vara Distrital do município de Tremembé, no Vale do Paraíba, concedeu liminar ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER) garantindo a reintegração de posse imediata da área ocupada por integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST).Um grupo formado por 215 famílias integrantes do MST ocupou o km 22 da rodovia estadual Floriano Rodrigues Pinheiro (SP 123), há dez dias. O acostamento da estrada está servindo de local de acampamento para as famílias, depois que o grupo deixou a fazenda Corumirim, em Tremembé.Entre as famílias, há 120 crianças. A liminar foi assinada nesta terça-feira, mas até esta quarta à tarde o DER informou, em nota à imprensa, que não havia tomado conhecimento do teor da decisão judicial. De acordo com o DER, funcionários da Procuradoria Jurídica iriam nesta quinta-feira ao fórum de Tremembé para tomar conhecimento da liminar.No fórum, a informação dada por servidores públicos foi que a liminar da reintegração de posse também foi encaminhada à Polícia Militar, para que uma data seja marcada para a retirada das famílias. Entre os sem-terra, apesar da notícia da liminar, o clima era de tranqüilidade.Até esta quarta à tarde a notificação da Justiça ainda não havia sido entregue ao MST. Próximo ao km 22 da rodovia que liga os municípios de Taubaté e Campos do Jordão, a Polícia Rodoviária Estadual mantém sinalização e policiais no local, a fim de alertar os motoristas sobre a movimentação, garantir a segurança dos sem-terra e evitar acidentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.