Juíza nega ter usado dinheiro da venda de imóvel

A juíza federal Solange de Vasconcelos, acusada pelo Ministério Público Federal por crime de apropriação indébita, negou ontem que tenha se "locupletado" do dinheiro da venda de uma sala da Associação dos Juízes Federais da 1ª Região (Ajufer).

FAUSTO MACEDO, Agência Estado

28 de janeiro de 2012 | 11h03

A denúncia diz que Solange e outro magistrado, Moacir Ramos, venderam o imóvel sem autorização e o dinheiro, R$ 115 mil, teria sido usado para abater empréstimos dos juízes na Fundação Habitacional do Exército Poupex.

"O empréstimo pessoal que regularmente contraí teve suas obrigações mensais honradas exclusivamente por mim conforme já comprovei nos procedimentos administrativo e judicial existentes, não tendo me locupletado de qualquer valor de terceiro, incluindo a Ajufer", afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
JuízaAjufer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.