Juiza liberta sem-teto no Pará

A juíza Margui Gaspar Bittencourt, da Vara Criminal de Ananindeua, município da região metropolitana de Belém, mandou libertar, nesta quinta-feira, seis posseiros presos durante a tentativa de desocupação da área batizada de Carlos Marighela, no bairro do Aurá.Foi nessa invasão que, na semana passada, 54 policiais militares e 28 sem-teto saíram feridos durante confronto. Outros 15 líderes da ocupação, porém, tiveram a prisão preventiva decretada.A juíza ainda não recebeu pedido de habeas-corpus dos advogados do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) para soltá-los. Antônio Batista da Silva, Lourivan Santos do Rosário, Raimunda Oliveira dos Santos, Sandoval Corrêa dos Santos, Waldir Tavares da Silva e Fábio Nascimento dos Santos ficaram sete dias na cadeia.Segundo a juíza, ela acolheu parecer favorável do Ministério Público, que diz não haver provas para acusar os seis sem-teto de liderar o confronto contra a PM.Margui Bittencourt, porém, afirmou estar preocupada com a reação dos sem-teto frente à ordem judicial de desocupação da área, principalmente devido à forma "agressiva e violenta" como ocorreu a reação das famílias que vivem na área."O direito de moradia existe, mas não de graça ou com violência. Eles (posseiros) poderiam reagir de outra forma, questionando a posse na Justiça ou reocupando depois", resaltou a juíza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.