Juíza cassa prefeita eleita de Boituva

A juíza eleitoral de Boituva, Ana Cristina Paz Nery, cassou o registro da prefeita eleita da cidade, Assunta Labronice Gomes (PSDC), por entender que houve irregularidade na sua candidatura. A sentença foi dada nesta quinta-feira, em representação movida pela coligação da candidata que ficou em segundo lugar, Ângela Baggio, do PSDB.Os votos dados à eleita foram considerados nulos. Assunta trabalhava no Serviço de Obras Sociais (SOS), entidade que recebia subvenções na prefeitura, e não teria se desincompatibilizado dentro do prazo legal. Ela substituiu a candidatura do marido, Izaltino Gomes (PFL), que foi cassada por ele ter comparecido à inauguração de uma quadra de bocha construída pela prefeitura.A candidata entrará com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Caso não seja acatado, Ângela será considerada a prefeita eleita. Ela também substituiu a candidatura do marido, Valter Baggio (PSDB), impugnada porque ele foi à inauguração das obras de duplicação da SP-127, em Tietê, onde estava presente o governador Geraldo Alckmin (PSDB).Assunta disse que trabalhava como voluntária na SOS, sem receber nada, e que a entidade é uma organização não governamental. "Vou até a última instância para defender os votos que recebi".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.