Juiz veta acesso do TCU aos autos da Operação Castelo de Areia

Fausto De Sanctis quer saber o que o tribunal investiga precisamente para analisar novamente o pedido

AE, Agência Estado

28 Outubro 2009 | 11h43

A Justiça Federal vetou a remessa da íntegra dos autos da Operação Castelo de Areia para o Tribunal de Contas da União (TCU). A decisão é do juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto De Sanctis, que conduz processo contra doleiros e quatro executivos da Camargo Corrêa, acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) por lavagem de dinheiro, evasão, crimes financeiros e formação de quadrilha.

 

Em ofício à Justiça, o presidente do TCU, ministro Ubiratan Aguiar, alegou que o acesso aos dados é "imprescindível à continuidade dos trabalhos do tribunal". Em despacho, De Sanctis reconheceu "o trabalho dedicado e transparente do TCU", mas rejeitou a solicitação. Ele quer saber o que o tribunal investiga precisamente para analisar novamente o pedido.

 

"Elementos de prova já encaminhados ao TCU devem ter motivado registro e autuação de processo ou procedimento, o que pode ensejar a resposta judicial pretendida." A Castelo de Areia foi deflagrada em 25 de março pela Polícia Federal (PF) e pelo MPF. Auditores do TCU participaram da missão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Castelo de Areia TCU Fausto De Sanctis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.