Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Juiz substituto liberta fazendeiro acusado de trabalho escravo

Acusado pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Grupo Móvel do Ministério do Trabalho de manter até o começo desta semana 52 trabalhadores em regime semelhante à escravidão na Fazenda Macaúba, em Marabá, no sul do Pará, o pecuarista Altamir Soares da Costa foi solto ontem por determinação do juiz substituto da Vara Federal de Marabá, Francisco de Assis Garcês Júnior. O juiz entendeu que não havia motivo relevante para manter o fazendeiro na cadeia, por isso determinou que ele responda ao processo em liberdade. Soares disse que não deve nada à Justiça, por isso foi solto. "Sempre honrei meus compromissos com os trabalhadores e não entendi minha prisão", argumentou.Provas colhidas pelos fiscais do Ministério do Trabalho e pelo procurador Marcelo Ribeiro demonstram que os trabalhadores não recebiam salários havia dois meses e eram obrigados a trabalhar para pagar a comida vendida na fazenda a preços maiores que em hotéis de Marabá. Entre os empregados libertados e que já receberam suas indenizações havia três crianças e uma mulher grávida.Políticos como o vereador de Marabá, Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha (PTB), empresários, fazendeiros da região e três advogados estiveram na Penitenciária de Marabá levando flores e faixas para comemorar a liberdade de Soares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.