Juiz retira do programa do PT candidata a prefeita de Santarém

O juiz da 83ª Zona Eleitoral de Santarém, no oeste do Pará, Charles de Menezes Barros, mandou tirar do horário gratuito do Partido dos Trabalhadores (PT) no rádio e na televisão todas as inserções em que a petista Maria do Carmo, candidata a prefeita do município, aparece ao lado do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e do ministro- chefe da Casa Civil, José Dirceu. A propaganda mostra o ministro fazendo elogios à candidata ao afirmar que Maria é a responsável pela decisão de Lula de mandar asfaltar a rodovia Santarém-Cuiabá, cuja obra ainda não saiu do papel. Para o juiz, as inserções do PT estão em desacordo com a legislação eleitoral vigente. O PT promete recorrer contra a decisão do juiz. A lei 9.096/95, citada pelo magistrado, diz ser vedada, nos programas partidários, "a divulgação de propaganda de candidatos a cargos eletivos e a defesa dos interesses pessoais ou de outros partidos". Os advogados do PSDB, José Olivar e Leandro Tavares Leal, autores da representação contra o programa político, afirmam que as imagens de José Dirceu e de Lula vinculadas à de Maria do Carmo representam "burla à lei eleitoral, propaganda fora de época e agressão ao princípio da isonomia para com os candidatos de outros partidos". Maria do Carmo, nomeada por Lula para dirigir a antiga Sudam, hoje Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA) teve uma atuação apagada no cargo. Ela não conseguiu sequer liberar recursos para os projetos sadios, que escaparam da devassa promovida pelo governo federal para apurar fraudes no órgão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.