Juiz que soltou Jader diz que está na moda prender famosos

Autor da decisão que garantiu a liberdade ao ex-senador Jader Barbalho (PMDB-PA), o presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, Fernando Tourinho Neto, disse nesta terça-feira que está na moda a decretação de prisões preventivas contra famosos. "Está havendo essa revolução de botar o rico na cadeia", afirmou.Tourinho Neto considera que uma parcela de juízes é influenciada pela mídia e pela opinião pública, que não conhecem os meandros dos processos judiciais e da Justiça.Tourinho disse que já a grande repercussão da sua decisão. "Eu antevia, tendo em vista a condição do acusado e o fato de que o povo está com essa sede de revanchismo". O juiz destacou que não viu "nenhum jurista criticando" a decisão dele.Segundo ele, a crítica do juiz federal Alderico Rocha Santos, de Tocantins, autor da decisão que mandou prender o ex-senador é natural "O juiz de Tocantins tem de defender a decisão dele, está no papel dele", disse. "Decisão desse tipo (de Santos) agrada a opinião pública. Já a minha, soltando, foi antipática para o povo. Mas o povo não entende".Tourinho Neto disse que não toma decisões baseadas na condição econômica dos réus. "Eu não olho esse negócio de rico ou pobre. Eu olho se a prisão preventiva se faz necessária, seja pobre ou rico", afirmou. Segundo ele, é preciso "tornar célere e eficiente o Judiciário para não dar a sensação de impunidade com a demora no desfecho do processo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.