Juiz proíbe propaganda com menção à pedofilia no AM

O juiz federal auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral no Amazonas (TRE-AM), Dimis da Costa Braga, determinou hoje a retirada de toda propaganda eleitoral que associe o nome do governador e candidato à reeleição, Omar Aziz (PMN), ao crime de pedofilia, exploração de prostituição infantil e abuso sexual de menores. Há três dias, uma inserção da coligação do senador Alfredo Nascimento (PR) cita e mostra uma reportagem do jornal O Globo, de 23 de agosto, em que é relatada a investigação de Aziz pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Exploração Sexual Infantil, em 2004.

LIÉGE ALBUQUERQUE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 19h35

Na propaganda, um locutor diz: "Manaus se prepara para a Copa do Mundo, a imprensa mundial vai falar da nossa floresta, da nossa cultura, do nosso povo. Ou será que vai falar dos casos de pedofilia no Amazonas?" O juiz considerou os trechos ofensivos e os cita em seu texto, afirmando estarem tratando o adversário de forma "desrespeitosa, antiética e caluniosa". A coligação de Nascimento afirmou que vai recorrer da decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.