Juiz poderá assumir governo paulista

O cargo de governador do Estado de São Paulo poderá ser ocupado nos últimos seis meses (julho/dezembro de 2002) do atual mandato pelo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. O nome ainda é desconhecido, já que o desembargador Márcio Martins Bonilha ocupará a presidência do TJ até dezembro de 2001. Tradicionalmente a sucessão do TJ ocorre com a indicação do primeiro vice, mas isso nem sempre acontece. O presidente do TJ é o terceiro da linha sucessória, depois do vice-governador e do presidente da Assembléia Legislativa. O vice era Geraldo Alckmin, que assumiu o cargo de governador com a morte de Mário Covas. Ele deve seguir o exemplo de Covas e se licenciar seis meses antes da eleição estadual, caso receba parecer jurídico favorável - do TSE, confirmado pelo STF - para disputar a sucessão paulista em 2002. Nesse caso, é pouco provável que o partido discuta a indicação do seu nome.Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.