Juiz nega ação contra Viana por propaganda antecipada

O juiz David Prado negou uma ação contra o ex-governador do Acre e pré-candidato ao Senado, Jorge Viana (PT), por propaganda eleitoral antecipada. A denúncia foi encaminhada pelo Ministério Público Federal (MPF) ao Tribunal Regional Eleitoral. O juiz entendeu que Viana não fez nenhum pedido direto de voto aos eleitores e indeferiu a ação.

NAYANNE SANTANA, Agencia Estado

23 de março de 2010 | 18h33

O MPF alegava que o ex-governador utilizou o programa de uma emissora de televisão local para pedir votos. Segundo a denúncia, o pré-candidato divulgou, durante a participação no programa de TV, as candidaturas de lideranças da coligação do qual faz parte, entre elas a do seu irmão, senador Tião Viana (PT), que disputará a sucessão estadual no Acre.

Segundo o MPF, Viana reforçou seu desejo de ser eleito e pediu o apoio dos eleitores acreanos. Além de citar as lideranças que devem disputar as eleições deste ano no Estado, o pré-candidato ao Senado também citou a pré-candidatura da ministra Dilma Rousseff, que disputará a sucessão presidencial.

O MPF recomendava que o material da entrevista fosse retirado da internet, mas o juiz alegou ter reservas quanto ao controle judicial das divulgações feitas pela internet.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoAcreJorge Viana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.