Juiz não abre dados secretos da Satiagraha à CPI

O juiz federal Fausto Martin De Sanctis indeferiu ontem pedido da CPI dos Grampos para liberação dos dados secretos da Operação Satiagraha. O juiz considera que o pedido é "extremamente genérico, não acrescenta nenhum dado importante que justifique o levantamento (do sigilo dos autos)".Para De Sanctis, a abertura de informações representaria violação de ordem do Supremo Tribunal Federal. A decisão acolhe manifestação do procurador da República Rodrigo de Grandis, acusador do banqueiro Daniel Dantas. O procurador não admite ter havido escutas ilegais na Satiagraha. Ele fiscaliza a investigação desde o início. "Não houve irregularidades", asseverou o procurador."Lamento a decisão", reagiu o deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), presidente da CPI. Ele informou que a CPI poderá recorrer ao Tribunal Regional Federal. "O acesso à Satiagraha é imprescindível, nada deve ser ocultado. O juiz Ali Mazloum, da 7.ª Vara Federal, liberou cópia do inquérito que apura o vazamento da Satiagraha em um gesto de respeito à transparência e à busca da verdade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.